O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

terça-feira, 21 de abril de 2020

O casal de idosos que descobriu por acaso a covid-19 e venceu a doença em Alagoas


Há 65 anos, os alagoanos Jovino Feitosa, de 92 anos, e Zélia Feitosa, de 85, prometeram um para o outro que estariam juntos "na saúde e na doença".

Esse juramento nunca fez tanto sentido como há poucos dias, quando descobriram, por acaso, que estava com covid-19. Os dois se trataram e se curaram da doença provocada pelo novo coronavírus.

Pela idade, os dois faziam parte do grupo de risco para a doença. O casal mora em Maceió e não é de muitas palavras. À BBC News Brasil, apenas o agropecuarista aposentado Jovino falou, de maneira breve.

"Estou muito bem. O corona veio, eu peguei ele pelas orelhas e botei pra fora", brincou. "Estou muito bem e acompanhado pela família, graças a Deus."

Em um vídeo gravado por Jovino, ele se despede da doença: "Adeus, covid, até nunca mais".

Segundo um dos netos do casal, o empresário Sérgio Feitosa, os avós não apresentavam os sintomas da doença, e a descoberta só veio após Zélia ter ido a um hospital particular para tratar um corte na perna que não cicatrizava.

"Isso aconteceu em 30 de março. Levamos ela ao hospital e quando tiraram os sinais vitais dela, ela estava com a saturação (de oxigênio) baixa. Foi aí que fizeram uma exame que deu pneumonia e suspeitaram da covid-19", comentou.


De acordo com ele, foram feitos dois testes para covid-19, analisados em laboratórios de diferentes Estados.

O de Alagoas deu negativo, mas o feito em Minas Gerais deu positivo. "Aí foi preciso fazer um terceiro teste rápido, em Maceió, que apontou resultado positivo", contou o neto.

A essa altura, havia uma grande preocupação também com a probabilidade de Jovino, o avô, também ter pego o coronavírus.

Jovino é sete anos mais velho do que Zélia e tem fibrose pulmonar - por isso, já precisa usar um cilindro de oxigênio.

"Ele sempre ficou em alguns momentos mais cansado e teve diarreia e falta de apetite. Não achamos que ele estava com a doença, porque esses sintomas sempre foram 'normais'. Mas, quando fizemos o teste nele, deu positivo", disse Feitosa.

Os membros da família e três funcionários que trabalham na residência também fizeram os testes, mas todos deram negativo para covid-19.

PublicidadeFechar anúncio
Não se sabe como os avós contraíram o vírus, já que eles não saem de casa. "Acredito que foi alguma visita, ou alguém assintomático. Estamos achando que está acontecendo muita desinformação em relação aos casos de coronavírus no Estado. Se a gente não tivesse levado minha avó para o hospital, não saberia que ela estava doente", explicou.

Tratamento separado
Ambos foram tratados por médicos particulares. Zélia precisou ser internada, mas Jovino ficou em casa. Mesmo separados, os dois receberam praticamente o mesmo tratamento.

O pneumologista Tadeu Lopes, do Hospital Memorial Arthur Ramos, tratou Zélia e contou à BBC News Brasil que a idosa ficou internada por 13 dias, alguns deles na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

R7

Nenhum comentário:

Postar um comentário