O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

quinta-feira, 5 de novembro de 2020

Em Alagoa Grande, candidato compromete-se em doar 20% de seu salário de Vereador para 4 Projetos

 


Um fato inusitado na política do Brejo paraibano. Nesta quinta-feira, 05 de novembro, o candidato à Vereador Marcelo Félix (PP), registrou no Cartório de Ofício e Notas de Alagoa Grande o compromisso de doar 20% de seu salário líquido para a causa de proteção aos animais de rua, para uma ação social desenvolvida com crianças, aos eventos esportivos e ao Fundo Municipal de Cultura.

Muito conhecido nas Redes Sociais, o candidato de 48 anos, foi ex-Secretário da Cultura e Turismo da Terra de Jackson do Pandeiro (2017-2020) e já é conhecido na cidade por fazer uma “campanha limpa”, sempre dentro das regras eleitorais. Marcelo é graduando em Administração pela UFPB, representante comercial da Infortel Solar e também é sócio-fundador do Provedor de Internet Avexado. Ele é um dos Diretores da CDL local e também da ANID – Associação Nacional para Inclusão Digital.

O compromisso foi feito através de um termo assinado no Cartório de Ofícios e Notas da cidade e consiste em doar 20% de seu salário líquido, que serão destinados da seguinte forma: 5% à projetos sociais que cuida de animais de rua, 5% para apoio à eventos esportivos, promovidos por agentes locais, 5% para o Fundo Municipal de Cultura (em processo de criação) e 5% para um Projeto Social que promove ações educacionais com as crianças. Ao ser perguntado a razão desse compromisso, ele ressaltou que ações como essa, de apoio à essas causas, já são feitas desde muito tempo por ele, em seu município.

Marcelo, casado, pai de 3 filhos, é músico, produtor cultural da Paixão de Cristo e um dos maiores divulgadores de sua cidade.

Em 2019, esteve à frente da Secretaria da Cultura e Turismo nas comemorações do Centenário de Jackson do Pandeiro, que é filho de Alagoa Grande. Essa é a sua segunda vez que Marcelo Félix concorre à Câmara Municipal. Em 2016, ele teve 261 votos, com um custo total de pouco mais de R$ 1.800 reais e afirma que a política jamais deveria ser encarada como uma profissão, mas sim, como forma de promover o bem-estar social.


Os dados do documento, podem ser adquiridos no Cartório de Títulos e Documentos sob registro no “Protocolo 3290, Livro-A n° 3, fls 162 - V”.

Nenhum comentário:

Postar um comentário