O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

domingo, 30 de agosto de 2020

União de Cícero e João preocupa Cássio

Toda Paraíba tomou conhecimento da recente união política entre o atual Governador da Paraíba João Azevedo e o ex-Governador e pré-candidato a Prefeito de João Pessoa, Cícero Lucena. Essa união provocou uma reação imediata do também ex-governador Cássio Cunha Lima quando declarou que Cícero Lucena estaria se aliando com João Azevedo acusado de integrar o esquema de corrupção instalado na Paraíba pelo ex-governador Ricardo Coutinho.

O que se observa nas palavras proferidas por Cássio Cunha Lima, é que foi uma reação natural de quem começa a perder lideranças importantes nas suas estratégias políticas visando as eleições de 2022.

A verdade é que essa união do Cidadania com os Progressistas na capital paraibana demonstra sobretudo uma habilidade da equipe de assessoria do Governador João Azevedo, leia-se sempre, Nonato Bandeira e Ronaldo Guerra.

Ora, com esse arco de aliança política, o grupo do Governador “mata dois coelhos com uma cajadada só”, ou seja, primeiro garante o apoio incondicional de Cícero Lucena para o Projeto de reeleição de João Azevedo em 2022, enquanto distancia politicamente Cícero Lucena e sua esposa – que é ex-vice governadora – Lauremília Lucena do seu desafeto político Cássio Cunha Lima.

A outra cajadada é no reduto político do grupo Cunha Lima, na cidade Campina Grande, onde abre-se a perspectiva do governador João Azevedo contar com o apoio da Senadora Daniela Ribeiro e do seu irmão Aguinaldo Ribeiro nas próximas eleições, além de já contar em sua base política com o apoio do grupo comandado pelo senador Veneziano Vital, assim como toda a equipe do deputado Inácio Falcão, que também é pré-candidato a prefeito de Campina Grande pelo PCdoB.

Em meio a todas essas análises, observa-se nitidamente que a estratégia da equipe do governador é fechar acordos nas cidades que forma a grande João Pessoa (Bayeux, Santa Rita e Cabedelo), o que lhe garante uma boa vantagem sobre os seus possíveis adversários.

Já na região do brejo, a aglutinação política chegou com força em Guarabira com o acordo feito por João Azevedo com o ex-governador Roberto Paulino e o seu filho Raniery Paulino que até pouco tempo atrás era o líder das oposições na Assembleia Legislativa. E olhe que João já conta com apoios do atual prefeito de Alagoa Grande, Antônio Sobrinho, e em Areia, onde tem o apoio integral do deputado Tião Gomes.

João também começou a se articular com força no sertão paraibano principalmente em Sousa, Patos e Cajazeiras.

Com tantas articulações de João pelo Estado da Paraíba, vemos que a reação de Cássio está mais parecendo aquela pessoa que perdeu e tem todo direito de espernear, até porque nesse momento está sendo asfixiado politicamente pelo Governador. E assim, dentro dessa conjuntura, a tendência é Cássio se unir com o desgastado Luciano Cartaxo. Ricardo, com os sucessivos processos, provavelmente ficará isolado cada vez mais da política paraibana; é tanto que o PT já tem um candidato em João Pessoa, Anísio Maia.

Se continuar com essa performance João Azevedo tem tudo para trilhar o caminho de sua reeleição. Vamos aguardar todos esses desfechos políticos para vermos como irá se ajustar o xadrez político paraibano.

Jornalista Gildo Araújo/Opinião 

Nenhum comentário:

Postar um comentário