O que mais nos agrada nos nossos amigos é a atenção que eles nos dedicam". (
Tristan Bernard )

quinta-feira, 9 de setembro de 2021

Comarca de Alagoa Grande aumenta produtividade em 27% em relação aos oito primeiros meses de 2020


 O juiz José Jackson Guimarães, da Vara Única da Comarca de Alagoa Grande, sentenciou 2.422 processos nos primeiros oito meses de 2021, o que equivale uma média mensal 302,75 feitos. O quantitativo representa 27% a mais de processos sentenciados, em relação ao período de janeiro a agosto de 2020. Os dados comprovam ainda que, mesmo em pleno estado de pandemia, ocorreu um volumoso acréscimo na produtividade da unidade judiciária com relação aos atos processuais praticados.

Conforme a produtividade, foram distribuídos no Fórum Desembargador José de Farias, neste ano, 2.797 processos e arquivados 1.415 ações. De acordo com o magistrado, as audiências vêm sendo realizadas por meio de vídeoconferência, o que torna maior a celeridade na tramitação dos feitos.

“Mesmo com a maior crise sanitária da história moderna, esses números mostram que o Poder Judiciário não parou e demonstram, ao mesmo tempo, que os jurisdicionados dos municípios que abrangem a Comarca de Alagoa Grande confiam na Justiça, na busca da solução de seus conflitos”, ressaltou o juiz Jackson Guimarães.

Atuando, ainda, como magistrado substituto na Comarca de Alagoinha, foram arquivados, no mesmo período de 2021, 1.066 processos; sentenciados 817 feitos; e distribuídos 936 novas ações. Em comparação com o ano de 2020, na mesma unidade judiciária, foram sentenciados 736 processos, arquivados outros 723 feitos e distribuídos 436 novas ações.

O magistrado fez questão de destacar que os números alcançados, na busca de uma prestação jurisdicional célere e eficiente, contou com o apoio e empenho de sua assessoria, representada pelos servidores Euclides Lucindo da Silva Filho, Mackson Leandro Marinho de Almeida e Flávio da Silva Ferreira.

Por Marcus Vinícius

TJPB

Nenhum comentário:

Postar um comentário